Oscars do Passado

Não há melhor momento para revisitar algumas lembranças mais memoráveis do Oscar.

p04tsng8Pantages Theatre em Hollywood Boulevard, momentos antes da 30th Cerimonia em 26 de Marco de 1958.

Audrey Hepburn, 1954

p03kftnt

Audrey Hepburn ganhou o prêmio de melhor atriz em 1954 pela comédia romântica Roman Holiday. O filme também ganhou o prêmio de Melhor Figurino e Melhor Storia , The film also won for Costume and Best Story (as the category was called until 1957), creditados a Ian McLellan Hunter e John Dighton.

McLellan Hunter foi o falso nome usado por Dalton Trumbo, um dos roteiristas de Hollywood que mais lucrou nos anos 30 e 40. Trumbo foi colocado na lista negra em 1947 por sua recusa em testemunhar perante o Comitê de Atividades Não Americanas da Câmara e em 1950 ele cumpriu 11 meses de prisão por desacato ao Congresso.Trumbo, que morreu em 1976, foi galardoado postumamente com o Oscar em 1993 pelo roteiro de Roman Holiday.

Bryan Cranston interpretou Trumbo no filme biográfico de 2015, um papel pelo qual foi indicado na categoria de Melhor Ator nos Prêmios de 2016.

Faye Dunaway, 1977

p03kk1rh

Dunaway finalmente ganhou um Oscar de Melhor Atriz por seu desempenho em Network,  tendo sido nominada dois anos antes por Chinatown e em 1968 por Bonnie e Clyde.

Peter Finch, que interpretou o louco jornalista âncora Howard Beale, morreu dois meses antes dos prêmios e foi premiado póstumo ao Oscar de melhor ator. O filme também ganhou nas categorias de Melhor Atriz Coadjuvante e Melhor Roteiro Original, com nomeações para Melhor Filme, Sidney Lumet como Diretor, William Holden também como Melhor Ator, Ned Beatty como Melhor Ator Coadjuvante e Edição e Cinematografia.

Finch foi a única pessoa a ganhar um prêmio póstumo da Academia até Heath Ledger que também recebeu o prêmio de melhor ator coadjuvante de em 2009 depois da sua morte.

Jack Nicholson & Dennis Hopper, 1970

p04tsklv

Jack Nicholson foi indicado como Melhor Ator Coadjuvante por seu papel no culto clássico Easy Rider, um dos filmes que anunciou a era de “New Hollywood” liderada por jovens diretores de autor que estavam plenamente conscientes da contracultura americana.

Henry Fonda, 1982

p03kk6tk

On Golden Pond – O papel de Henry Fonda como um velho mal-humorado que presidia a reunião de família refletiu algumas das tensões da vida real na dinastia Fonda. Aparecendo ao lado de Katharine Hepburn, a performance de Fonda foi homenageada pela Academia com seu primeiro prêmio de Melhor Ator e ele foi apresentado em uma cerimônia especial na casa da família Beverly Hills.

Billy Wilder, 1960

The Apartment (um dos meus filmes favoritos!)

p03kkwfc

Billy Wilder dirigiu e produziu a aclamada comédia de 1960 The Apartment, que estrelou Jack Lemmon, ganhando o Oscar de Melhor Diretor, Melhor Filme e compartilhando o prêmio de Melhor Roteiro Original com seu parceiro de longa data I. A. L. Diamond.

Wilder já havia ganhado três Oscars, em 1946 para Melhor Diretor e Melhor Roteiro Adaptado no The Lost Weekend (com Charles Brackett), e para Melhor Roteiro Original em Sunset Boulevard em 1951 (com Charles Brackett e D. M. Marshman, Jr).

2016 em Filme

         O ano de 2016 foi um ano cheio de surpresas, Brexit em Junho, Trump eleito em Novembro e atentados terroristas, provando que realmente o inesperado pode acontecer.  Enquanto no mundo econômico, político e social o inesperado é sinonimo de alarme e incertezas, no mundo cinema é o exatamente o fator que o torna excitante e fascinante.

         Enquanto os críticos puristas reclamam que o mundo do cinema está repleto de remakes e sequências, eu prefiro celebrar os filmes que assisti e fizeram valer a pena a minha ida ao cinema e provar que o cinema está mais diverso do que nunca.

         O início de 2016 foi marcado pelo filme ROOM, dirigido pelo irlandes Lenny Abrahamson e baseado no bestseller de Emma Donoghue, o filme conta a trajetória de uma criança de 5 anos e sua devotada mãe confinados em um pequeno quarto de despensa. O filme foi lançado em Janeiro e desde a sua estreia recebeu críticas super positivas, especialmente para Brie Larson que recebeu o Oscar e BAFTA na categoria de Melhor Atriz e muitos outros prêmios pela sua performance. Mas toda essa aclamação nao conseguiu garantir o Oscar de Melhor Filme, que foi entregue ao filme  SPOTLIGHT , um drama baseado em fatos reais sobre a cobertura do jornal Boston Globe e a publicação dos abusos sexuais cometidos por padres. Mas não foi só nos filmes que vimos escândalos este ano, Oscar também foi motivo de manchete quando a criação da #OscarsSoWhite apontou que nas maiores categorias de premiação todos os 20 indicados eram brancos (também podemos notar que na categoria Melhor Diretor todos os indicados eram homens –  outra vez!). É um estado deprimente, mas a academia está tomando medidas certificar uma seleção mais diversificada.

         Apesar de toda a confusão, a seleção de filmes estrangeiro foi incrível, principalmente pela escolha de SON OF SAUL, ganhador de Cannes este filme húngaro relata um dia e meio na vida de Saul Ausländer, um membro do Sonderkommando no campo de concentração de Auschwitz durante a Segunda Guerra Mundial. Son of Saul é realmente merecedor de suas indicações, juntamente com outras produções fabulosas como o filme de Ciro Guerra EL ABRAZO DE LA SERPIENTE , uma mistura realidade e fantasia que narra a trajetória de um jovem xamã (Nilbio Torres) na Amazônia colombiana, um explorador alemão doente (Jan Bijvoet) e seu guia local (Miguel Dionisio Ramos) a procurar uma rara planta de cura, direção de fotografia inigualável e a primeira nomeação colombiana! Da França tivemos MUSTANG, um conto sobre cinco irmãs turcas aprisionadas pelo seu tio controlador. Maravilhosamente filmado e com performances impressionantes, é um filme estimulante pelo seu espírito jovial, poderoso e sua música criada por Warren Ellis.

         Ellis é um dos compositores mais intrigantes do cinema moderno juntamente com Johnny Greenwood and Clint Mansell que fez um trabalho incrível criando uma atmosfera inquietante na adaptação do livro HIGH-RISE publicado em 1975 e escrito por J.G.Ballard. É uma excelente análise sobre a sociedade moderna e como os avanços tecnológicos podem alterar a psique humana.

            MOGLI: O MENINO LOBO foi lançado em Abril e quase completamente criado por CGI e com o pequeno Mogli sendo um dos poucos atores presentes no set, este remake da Disney bateu recordes de bilheteria na Europa. Em Maio o diretor John Carney colocou um sorriso no meu rosto com o lançamento do filme SING STREET com seus adolescentes pop-tastic e suas misteriosas aventuras no mundo da música.

         Enquanto isso na França, o Cannes Film Festival ofereceu ainda mais motivos para comemorar quando Ken Loach ganhou seu segundo Palme d´Or prêmio pelo filme I, DANIEL BLAKE que conta a histório de um senhor se recuperando de um ataque cardíaco e acaba entrando no burocrático sistema de beneficios de UK. É um filme atual e completamente relevante – se você mora em UK, claro. O júri em Cannes também premiou Andrea Arnold pelo filme AMERICAN HONEY, centrado na viagem de uma adolescente com um  grupo de jovens vendedores de revistas. Filmado pelo mesmo cinematografista de I, DANIEL BLAKE , Robbie Ryan fez um trabalho excelente com enquadramento e tamanho da tela que a Andrea gosta de usar. Também vale a pena ver o ator de Transformers Shia LaBeouf trabalhando em um filme que é a própria antítese daqueles Blockbusters usuais.

         A metade do ano foi completamente dominado por um peixe esquecido que causou um splash to tamanho de uma baleia nas bilheterias. Disney-Pixar PROCURANDO DORY foi um dos vários filmes animados que respirou vida nos cinemas em 2016. Em Junho tivemos o lançamento do anime WHEN MARNIE WAS THERE, uma japonesa adaptação do livro de  Joan G Robinson  sobre uma garota vivendo com seus pais e sua misteriosa amiga Marnie. Depois disso veio ZOOTROPOLIS, que está se tornando um forte candidato para a próxima premiação do Oscar.

         Este ano também foi um sucesso para super heróis filmes, provando que público não se importa com os comentários negativos dos críticos como por exemplo o filme BATMAN V SUPERMAN de Zack Snyder que bateu recorde de bilheteria. SUICIDE SQUAD é um outro exemplo de sucesso de bilheteria e críticas ruins, na minha opinião a antecipação do filme e o uso de grandes clássicos da música no trailer criou uma atmosfera extraordinária não atingida pelo filme em si. Enfim, 2016 provou que a audiência não dá a mínima para os críticos e vão ao cinema porque querem se divertir. Apesar do desdém do público, alguns críticos conseguem perturbar a mente de diretores como por exemplo Alex Proyas, diretor de GODS OF EGYPT que usou social media para chamar de “abutres doentes que picam os ossos de uma carcaça moribunda” sem perceber que estava ofendendo o seu próprio filme. Ops!

         Enquanto alguns lançamentos causaram dramas, outros nos fizeram rir sem controle, por exemplo DEADPOOL, o auto-reflexivo anti-herói que  atingiu um respeitável número de bilheteria. CAPTAIN AMERICA também teve um bom desempenho, e DR. STRANGE ofereceu uma mistura vencedora de super-heróis, vilões e alucinações de Ken Russell.

         O ano de 2016 também encorajou o lançamento de filmes caseiros de baixo orçamento como exemplo NOTES OF BLINDNESS , uma adaptação das memórias do teólogo John Hull, que  gravou em fita cassete todo o processo da sua perda de visão. Um filme informativo, empático e profundamente espiritual, um dos melhores filmes deste ano. Outros brilhantes exemplos são CHICKEN, THE SURVIVALIST e MY FERAL HEART.

         Um dos meus filmes favoritos deste ano é UNDER THE SHADOW, ambientado em Terrain e filmado em Jordan possui qualidades de Roman Polansky e Guilhermo del Toro, é uma excelente opção para quem gosta de filmes de suspense, vai tirar o seu fôlego, acredite em mim.

         Enfim, 2016 foi um grande ano para o cinema independente e abriu grandes portas para novos talentos. Realmente podemos encontrar algo pra todo mundo, desde o retorno de  BRIDGET JONES (dirigido por Sharon Maguire), LOVE AND FRIENDSHIP (adaptação de Jane Austen) até documentários como o argumentativo 13TH . Este ano termina com um grande brinde à diversidade e ao incentivo a pequenas produções. E que venha 2017 com novas aventuras!

The Avengers Hero Up

Here’s one of my work as Art Director Assistant.

Avenger Hero Up Ad

“People think I was born in top hat and tails” – Fred Astaire, born on this day in 1899.

FB_IMG_1431277524437

“I could only repeat what has been said and written about Fred Astaire’s perfectionism and enormous, one-of-a-kind artistry. What I can reflect on is the inspiration he afforded me personally, being privileged as I was to see him work his magic. Nobody could duplicate his ability, but what I never stop trying to emulate is his total discipline, his absolute dedication to every aspect of his art. He rehearsed, rehearsed, and researched some more, until he got it just the way he wanted it. It was Fred Astaire’s work ethic that few people ever discussed and even few could ever hope to equal.” – Michael Jackson.

“My great hero is Billie Holiday.”

2 1

HAPPY 100th BIRTHDAY, Billie Holiday!!!!!  april 7, 1915 – july 17, 1959 // “no two people on earth are alike, and it’s got to be that way in music or it isn’t music.”

“Behind me, Billie was on her last song. I picked up the refrain, humming a few bars. Her voice sounded different to me now. Beneath the layers of hurt, beneath the ragged laughter, I heard a willingness to endure. Endure – and make music that wasn’t there before.“ President Barack Obama

“With few exceptions, every major pop singer in the US during her generation has been touched in some way by her genius. It is Billie Holiday who was, and still remains, the greatest single musical influence on me. Lady Day is unquestionably the most important influence on American popular singing…” Frank Sinatra

“Once, when I was playing at the Apollo, Billie Holiday was working a block away at the Harlem Opera House. Some of us went over between shows to catch her, and afterwards we went backstage. I did something then, and I still don’t know if it was the right thing to do – I asked for her autograph.” Ella Fitzgerald

“If I hear a record once, I usually never listen to it again. I rarely listen to music – unless it’s Billie Holiday.” Barbra Streisand

“I have the ability to sing with emotion and feeling, but if you say I sound like Billie Holiday, that’s cool. Let’s look at who Billie was: she was this person, this singer, this beautiful diva who could move the audience with the slightest gesture of her hand.” Erykah Badu

“Billie Holiday….she is so subtle, she can milk you with two notes. She can go no farther than from a to b, and she can make you feel like she told you the whole universe…” Janis Joplin

“My great hero is Billie Holiday.” Tim Curry

The Public Enemy (1931)

pE PE2

Happy Birthday!

april

This is the day of awesome Classic Hollywood birthdays. Happy Birthday to:

Bette Davis | 5 April 1908 – 6 October 1989

Gregory Peck | 5 April 1916 – 12 June 2003

Spencer Tracy | 5 April 1900 – 10 June 1967 

Melvyn Douglas | 5 April 1901 – 4 August 1981